“Quer a escola pública quer a privada obtiveram resultados que não as podem envergonhar, de acordo com o contexto, com os constrangimentos e outros condicionalismos. Penso que a educação está no rumo certo e é de louvar o trabalho feito pelas escolas”, afirmou à agência Lusa Filinto Lima, dirigente da Associação Nacional de Diretores de Agrupamentos e Escolas Públicas.

O responsável sublinha que os resultados hoje conhecidos são “um 'ranking' dos exames e não um 'ranking' das escolas”, considerando que têm um “valor relativo”, que as escolas estudam, mas situando-os no seu contexto socioeducativo.

Para ser um verdadeiro 'ranking' das escolas, Filinto Lima indica que teria de ter mais dados e indicadores além dos resultados dos exames do 9.º e 12º ano.

O representante dos diretores das escolas públicas destaca outro indicador divulgado, o percurso direto de sucesso, que permite perceber quais as escolas que “verdadeiramente investem nos seus alunos”.

A agência Lusa divulgou hoje um conjunto de notícias sobre os resultados das escolas em exames nacionais do ensino básico e secundário, realizados na primeira fase e apenas por alunos internos, análise que se baseia em informação do Ministério da Educação.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.