“O INEM recebeu hoje a informação que o helicóptero de emergência médica sediado no heliporto de Santa Comba Dão teria de suspender imediatamente a sua atividade neste heliporto”, refere o INEM em comunicado.

Segundo o documento, esta decisão foi comunicada pela empresa Babcock, responsável pela gestão da operação, aeronavegabilidade permanente e manutenção do Serviço de Helicópteros de Emergência Médica (SHEM) do INEM.

“Está relacionada com o facto de a empresa ter sido notificada pela Autoridade Nacional de Aviação Civil (ANAC) que o heliporto de Santa Comba Dão apenas reúne condições para ser detentor de uma autorização para fins de proteção civil, que não pode incluir as operações de emergência médica”, frisa.

O INEM explica que, à luz dos regulamentos em vigor, o heliporto em Santa Comba Dão não pode ser certificado como Base de Operações de Helicópteros de Emergência Médica.

“Com base nesta informação, INEM viu-se obrigado, no imediato, a tomar as medidas adequadas para garantir as melhores condições para o cumprimento da atividade do SHEM, transferindo este helicóptero para o Aeródromo Municipal de Viseu”, adianta.

Para o INEM, “esta solução irá permitir manter toda a operacionalidade desta aeronave, sem colocar em causa a capacidade de resposta na área de atuação do respetivo meio de emergência médica”.

O Instituto diz que outros esclarecimentos sobre as questões técnicas relacionadas com as operações aeronáuticas e a certificação desta infraestrutura “devem ser solicitados à Babcock ou à ANAC”.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.