De acordo com a médica Hirondina Spencer, citada pela agência de notícias cabo-verdiana (Inforpress), a noite de passagem do ano ficou marcada por vários casos de agressões com arma branca e um caso de atropelamento.

Além dos casos de agressões com arma branca, foram também registados quatro casos de agressões relacionados com a Violência Baseada no Género (VBG).

Só na manhã de hoje, e segundo esta responsável, deram entrada no serviço de urgência mais de 30 casos de agressões com arma branca, embriaguez e intoxicação por álcool.

“Durante a noite de ontem, os meus colegas tiveram vários casos de agressão e um caso de atropelamento, mas não houve até agora nenhum caso de óbito devido a agressão ou acidentes. São casos que foram resolvidos, alguns pacientes estão internados, mas não correm risco de vida”, disse Hirondina Spencer, citada pela Inforpress.

A médica referiu que, até às 12:00 (13:00 em Lisboa), os casos registados não eram considerados graves, os ferimentos já tinham sido assistidos e “a maioria dos pacientes foi enviada para casa, com tratamento ambulatorial”.

O número de casos atendidos nesta passagem de ano e na manhã seguinte ao réveillon são, segundo Hirondina Spencer, “ao mesmo nível” do que os registados no ano anterior.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.