O secretário-geral comunista, Jerónimo de Sousa, vai ser visto e ouvido através dos ecrãs gigantes e da instalação sonora dos 30 hectares das quintas da Atalaia e do Cabo da Marinha, pelas 19:00, no habitual discurso de abertura oficial.

O certame anual do PCP tem estado envolto em polémica, com muitas críticas pela sua realização este ano, especialmente pelas forças políticas da direita (PSD, CDS-PP, Chega) e outras personalidades públicas.

No cartaz dos concertos, a primeira noite vai ser animada no palco 25 de Abril – o maior do recinto das quintas da Atalaia e do Cabo da Marinha – pelo concerto “sons e vozes de África contra o racismo”, com artistas de Cabo Verde, Moçambique, São Tomé e Príncipe e Angola.

No auditório 1.º de Maio, o protagonismo será da fadista Aldina Duarte e Camané e Mário Laginha.

Os comunistas tomaram numerosas medidas sanitárias para garantir a segurança e prevenir eventuais contágios ou mesmo um surto do novo coronavírus, com plateias de lugares sentados e espaçados, pontos de álcool gel ou o recrutamento de assistentes de plateia. As bebidas alcoólicas estão também proibidas junto aos palcos dos espetáculos.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.