O curador italiano Carlo Chatrian e a gestora holandesa Mariette Rissenbeek são, de acordo com a tutela da Cultura do Governo alemão, os sucessores de Kosslick, de 70 anos, que se encontra a dirigir a Berlinale desde 2001, e cujo contrato termina em maio de 2019.

A responsável alemã da Cultura, Monika Grütters, indicou hoje Carlo Chatrian, atual diretor do Festival de Locarno, na Suíça, para diretor artístico da Berlinale, e Mariette Rissenbeek, atual diretora da German Films, como administradora daquela entidade.

Monika Grütters sublinhou as "capacidades artísticas” de Chatrian que, com os seus 48 anos, irá fazer com que a direção fique “mais jovem”, e os conhecimentos da "indústria do cinema”, de Rissenbeek, que pode tornar “mais feminina”, a gestão por trás do festival.

A Berlinale - Festival Internacional de Cinema de Berlim foi criado em 1951 e realiza-se todos os anos, em fevereiro, na capital alemã.

Este ano, de acordo com o seu 'site', a Berlinale, com um orçamento de cerca de 25 milhões de euros, atraiu perto de 490 mil espetadores.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.