Ontem, dia em que completou 90 anos, Fidel Castro foi visto sentado com Nicolás Maduro e ao lado de Raúl Castro, num evento organizado pela companhia de teatro infantil "La Colmenita", no teatro Karl Marx, em Havana.

Antes disso, Fidel tinha publicado o artigo "El Cumpleaños" ("O Aniversário"), divulgado pela imprensa estatal de Cuba, onde se referiu à histórica rivalidade com os Estados Unidos e criticou presidente Barack Obama pelo discurso que proferiu durante a visita realizada ao Japão em maio. "Faltaram-lhe palavras para se desculpar pela matança de centenas de milhares de pessoas em Hiroshima, apesar de conhecer os efeitos da bomba (nuclear)", disse o líder da Revolução cubana, que deixou o poder há uma década por uma crise de saúde.

No texto,  agradeceu também as felicitações pelo seu aniversário, e revisitou passagens de sua infância e da revolução que comandou há 57 anos. 

Ver também:

Fidel: um estratega sedutor, sonhador e controverso. Um mito

Fidel: o culto que tanto recusou, tornou-se inevitável em Cuba

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.