A Fidelidade e a Fosun, em parceria com a Beta-i, vão levar três startups a um roadshow à China no âmbito da 2ª edição do Protechting, programa de aceleração promovido, conjuntamente, pela seguradora que pertence ao grupo chinês e pelo promotor de empreendedorismo sedeado em Lisboa.

A empresa italiana, Amiko, que atua na área da saúde, a espanhola Bdeo, ligada às peritagens, e a portuguesa Visor.ai, que opera nos serviços, além de ganharem, desta forma, acesso a alguns dos maiores investidores mundiais, receberam, igualmente um prémio monetário no valor de 10 mil euros.

Apesar da atribuição do valor estar previsto apenas para a startup vencedora, face à elevada qualidade dos projetos o júri decidiu entregar o prémio monetário às três melhores classificadas, sendo desta forma premiadas startups de cada uma da Áreas de Negócio incluídas no Protechting: Proteção/Prevenção, Serviço e Saúde.

Da peritagem no telemóvel, aos chats, passando pelos cuidados respiratórios

Para além dos prémios e da viagem de negócios à China, as startups selecionadas pelo programa de aceleração podem ainda beneficiar de uma participação de capital, ou ter o seu negócio integrado na Fidelidade, Luz Saúde ou numa das outras empresas do grupo Fosun, conforme consta do regulamento.

A segunda edição do programa de aceleração Protechting recebeu 119 candidaturas provenientes de 31 países. Na fase final, no pitch day que decorreu no Teatro São Luiz, em, Lisboa apresentaram-se 14 empresas, de 9 países, sendo 4 destas portuguesas, facto que “reforça a atratividade de Portugal e o caráter internacional do programa” adiantou Pedro Rocha Vieira, CEO e cofundador da Beta-i.

A portuguesa Visor.ai (http://visor.ai) desenvolveu um sistema que autonomiza as interações das empresas com os clientes, reduzindo os custos e o trabalho nos seus departamentos de apoio ao cliente, enquanto aumentam o nível de serviço com recurso a inteligência artificial e a chatbots (chats automáticos).

Por sua vez, a Amiko (http://amiko.io), startup italiana fundada em janeiro de 2015, uma tecnológica na área da saúde que desenvolve soluções digitais que apoiam os cuidados respiratórios.

Finalmente, a espanhola Bdeo (http://www.bdeo.es) pretende simplificar o processo de peritagem em que em vez de recorrer a formulários em papel, cada cliente usa a câmara do smartphone para fazer vídeos, tirar fotografias, enviar notas e tratar deste tipo de processos de forma virtual com um perito de uma empresa de seguros.

Após a escolha das três startups, Jorge Magalhães Correia, CEO da Fidelidade, destacou a maior “maturidade” das que se apresentaram ao programa, a maior “integração com a Fidelidade, Luz Saúde e Fosun” e o “maior envolvimento” das empresas e o papel das “mais de 50 pessoas” envolvidas.

Por sua vez, Júlia Gu, Global Partner e Vice-Presidente do Grupo Fosun realçou que o empreendedorismo “sempre foi um ativo importante” para a Fosun, estando inclusive no “ADN” do grupo chinês.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.