“Com o trabalho que se fez durante a noite, conseguiu-se dominar os quatro setores deste incêndio, mantendo-se ativo ainda um, num local de difícil acesso, em que estamos a progredir com máquinas de rasto. A ver se conseguimos criar acesso a essa frente de incêndio”, explicou num ponto de situação realizado às 09:00.

De acordo com o Comandante Distrital de Operações de Socorro (Codis) de Aveiro, o arrefecimento noturno e a humidade revelaram-se favoráveis na resolução da maior parte destas frentes.

“Agora estamos com trabalho de consolidação e rescaldo, de muita atenção para, com o aumento do calor durante o dia, não sermos surpreendidos com reativações que sejam muito fortes”, acrescentou.

No teatro de operações encontram-se perto de 500 bombeiros, apoiados por 150 meios terrestres.

“Os meios aéreos ainda não estão a operar porque ainda temos o teto muito fechado. Assim que houver condições para operar estarão aqui para trabalhar”, revelou.

António Ribeiro disse ainda que este incêndio não registou qualquer ferido de que tenha conhecimento.

“Ainda não temos ideia da área que ardeu, mas foi uma área grande”, concluiu.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.