Do número total de mortes por covid-19 em França, 19.346 morreram em hospitais, e 10.497 em lares de terceira idade e centros de acolhimento.

Este registo não era atualizado há vários dias e mostra uma diminuição significativa do número de mortes em lares, noticia a agência EFE.

A França regista ainda 8.536 pessoas internadas devido ao novo coronavírus, após se terem registado 152 altas no último dia.

Dos doentes internados, 602 apresentam sintomas graves da infeção e estão hospitalizados em serviços de cuidados intensivos, registando-se menos 17 pacientes que no dia anterior.

A região parisiense, juntamente com o Gran Este, Auvergne-Rhône-Alpes e Hautes-de-France, continuam a ser as zonas mais afetadas, com 74% dos casos do país.

As autoridades de saúde franceses continuam preocupadas com a circulação da covid-19 no território ultramarino da Guiana Francesa, onde procuram controlar a propagação da pandemia, apesar de no região metropolitana a situação estar estável e onde se controla o aparecimento de possíveis focos de contágio.

Já no que toca ao Reino Unido, foram realizados 133.467 testes, dos quais 689 deram positivo, pelo que o número de casos de infeção desde o início da pandemia aumentou para 312.654.

Na segunda-feira tinham sido comunicadas 25 mortes e 815 novos infetados, mas os valores durante o fim-de-semana podem ser afetados pela demora no processo administrativo do registo dos óbitos.

Um surto na cidade de Leicester, no norte de Inglaterra, levou o Governo britânico a decretar um confinamento local, com o encerramento de lojas de bens não essenciais e escolas.

O ministro da Saúde, Matt Hancock, disse hoje à BBC que a decisão foi tomada porque “ficou claro que este surto não estava a ser controlado” com o aumento de testes e outras medidas de monitorização pelas autoridades locais implementadas há cerca de uma semana.

O ministro disse que as autoridades têm identificado e controlado outros surtos locais, nomeadamente em Kirklees, no norte de Inglaterra, atribuído a uma fábrica de processamento alimentar, ou em Weston super Mare, no sudoeste, num hospital.

Porém, a dificuldade em controlar a situação em Leicester, sob vigilância há quase duas semanas, sugere que existe uma transmissão do vírus na comunidade, pelo que o governo teve de adotar medidas mais rigorosas.

A pandemia de covid-19 já provocou mais de 505.500 mortos e infetou mais de 10,32 milhões de pessoas em 196 países e territórios, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.