Em causa estão também indícios de abuso de poder e prevaricação, segundo uma nota à imprensa divulgada pelo SEF.

A investigação foi iniciada pelo Departamento de Investigação e Ação Penal (DIAP) de Loures, estando os dois arguidos sujeitos a Termo de Identidade e Residência.

A funcionária do SEF pertence à carreira de investigação e fiscalização.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.