Em comunicado, esta força policial referiu que esta apreensão de 1.350 quilogramas de sardinha decorreu no âmbito de uma ação de fiscalização dirigida ao porto de pesca e zona envolvente, tendo os militares detetado o pescado em dornas no cais.

Os militares elaboraram um auto de contraordenação por pesca proibida, punível com coima até aos 44.890 euros.

As sardinhas apreendidas foram sujeitas a verificação higiossanitária e doadas a instituições de solidariedade social da região Norte.

Na nota, a GNR relembra que a captura de sardinha encontra-se interdita em Portugal desde o dia 12 de outubro de 2019.

“A sardinha, 'Sardina pilchardus', é um recurso de interesse estratégico para a pesca portuguesa, para a indústria conserveira e para as exportações de produtos da pesca e do mar, assumindo uma particular relevância em termos socioeconómicos em várias comunidades piscatórias”, indica.

O recurso deve ser explorado de modo a garantir, a longo prazo, a sustentabilidade ambiental, económica e social da pescaria, dentro de uma abordagem de precaução, definida com base nos dados científicos disponíveis, procurando-se simultaneamente assegurar os rendimentos da pesca aos seus profissionais, explica.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.