Num comunicado, a GNR indica que durante a investigação apreendeu, em Setúbal, 114 quilos de meixão vivo, 2.600 euros, 19 malas de viagem, um veículo e diverso material para conservação e preparação para o contrabando internacional.

Os suspeitos, que capturavam ilegalmente a enguia europeia, que na fase larvar é conhecida por meixão, está classificada como espécie em perigo.

Os 114 quilos de meixão correspondem a mais de 400 mil espécimes, num valor aproximado de 855 mil euros no mercado final (países europeus e asiáticos).

“O meixão apreendido, por se encontrar vivo, foi devolvido ao seu habitat natural”, lê-se no comunicado.

A detenção dos suspeitos é o culminar de uma investigação que decorre há mais de um ano através do Núcleo de Investigação Criminal, no âmbito da qual foram realizadas várias ações de fiscalização e uma busca domiciliária.

Os suspeitos foram constituídos arguidos e ouvidos em tribunal, tendo-lhes sido aplicada medida de coação de termo de identidade e residência.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.