A notícia é avançada pela TSF e foi confirmada ao Expresso. O vice-almirante e ex-coordenador da task force de vacinação será mesmo o próximo chefe do Estado-Maior da Armada (CEMA).

De acordo com a rádio, o pedido de exoneração do atual CEMA, o Almirante Mendes Calado, ainda não chegou a Belém, porque para esta quarta-feira está marcada uma reunião do Conselho do Almirantado, que tem de se pronunciar sobre a nomeação de um novo CEMA.

A tomada de posse de Gouveia e Melo como novo chefe do Estado-Maior da Armada deverá acontecer no final da tarde de quinta-feira.

Recorde-se que, no final de setembro, o Governo propôs que Gouveia e Melo fosse o próximo CEMA, mas Marcelo Rebelo de Sousa travou o processo.

O Presidente da República afastou uma saída imediata do atual chefe do Estado-Maior da Armada, referindo que estava acertado que o almirante António Mendes Calado deixaria o cargo antes do fim do mandato, mas que isso não aconteceria em outubro.

Sem adiantar uma data para a sua saída, Marcelo Rebelo de Sousa defendeu que António Mendes Calado mostrou "lealdade institucional" no exercício do cargo e realçou que nesta matéria "a palavra final é do Presidente da República".

O almirante Mendes Calado, que ocupa este cargo desde 2018, foi sido reconduzido para mais dois anos de mandato com início em março deste ano.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.