"Foi assassinado, sim, mas não temos ainda informação dos contornos precisos, apontamos para um caso policial", disse a mesma fonte contactada pela Lusa esta manhã.

"O caso está a ser acompanhado pela embaixada portuguesa em Havana, que é quem tem a tutela da jurisdição daquela área, e a família está a ter o apoio da nossa cônsul honorária no Haiti", acrescentou.

Esta manhã, a edição eletrónica do Correio da Manhã noticiou que um português assassinado à saída de um banco por duas pessoas que se puseram em fuga numa mota depois de terem disparado.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.