"Pode ser no ICNF, pode ser num organismo à parte. Estamos a estudar e, nesta altura, será prematuro assumir outro tipo de compromisso publicamente", afirmou à agência Lusa a titular da pasta da Agricultura, Maria do Céu Antunes.

Segundo a governante, o objetivo da mudança é "valorizar o papel" da Direção-Geral de Alimentação e Veterinária (DGAV)", que atualmente tem a tutela dos animais domésticos, no que diz respeito à pecuária.

"É com a pecuária que estamos focados e vocacionados para podermos garantir a sanidade animal e vegetal, acompanhando, nomeadamente, os processos de exportação", realçou a ministra da Agricultura.

Maria do Céu Antunes falava à agência Lusa no final de uma visita à Herdade Vale da Rosa, no concelho de Ferreira do Alentejo, distrito de Beja, a propósito da passagem da tutela dos animais domésticos para o Ministério do Ambiente.

A governante anunciou, na quinta-feira, no parlamento, que os animais de companhia vão deixar de estar sob a alçada da DGAV e passar para a tutela do Ministério do Ambiente, após ser questionada sobre a morte de dezenas de animais em abrigos ilegais no concelho de Santo Tirso, na sequência do incêndio.

Hoje, a ministra disse que o Governo está ainda a estudar a possibilidade de passar a tutela dos animais domésticos para o ICNF ou para outro organismo, pelo que "ainda é cedo" para anunciar decisões.

Realçando que a legislação de promoção do bem-estar animal dos animais domésticos mudou em 2016, Maria do Céu Antunes considerou que "há um conjunto de legislação anterior que não foi ainda harmonizada".

"Claramente, temos de distinguir aquilo que é produção, bem-estar animal e gado nomeadamente com os animais de companhia", referiu.

"Os animais selvagens e a preservação da natureza está do lado do Ambiente e do ICNF. Portanto, parece-se que seja correto focarmos as instituições dentro do Ministério da Agricultura para aquele que tem de ser o seu papel", acrescentou.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.