Em comunicado, o Ministério justifica a suspensão com “a evolução da pandemia de covid-19 e as projeções conhecidas para o início do ano”.

O Dia da Defesa Nacional envolve jornadas de atividades e esclarecimento dos cidadãos maiores de 18 anos sobre as Forças Armadas em todo o país.

A retoma do Dia da Defesa Nacional estava inicialmente prevista para a próxima quinta-feira, em cinco centros de divulgação: no Regimento de Artilharia Antiaérea n.º 1 (Queluz), na Base Naval de Lisboa (Almada), no Regimento de Transportes (Lisboa), no Regimento de Transmissões (Porto) e no Regimento de Cavalaria n.º 6 (Braga).

“Para a 17.ª edição do Dia da Defesa Nacional está previsto serem convocados, ao longo do ano, 113.278 jovens cidadãos nascidos em 2002 e ainda 30.641 abrangidos pela suspensão ocorrida durante o ano de 2020″, refere o comunicado.

No ano passado, o Governo cancelou a 16.ª edição desta iniciativa, também devido à situação epidemiológica.

O Dia da Defesa Nacional decorre em datas diversas conforme os concelhos e as instalações militares mais próximas dos três ramos — Exército, Marinha e Força Aérea.

Portugal contabiliza pelo menos 6.972 mortos associados à covid-19 em 420.629 casos confirmados de infeção, segundo o último boletim da Direção-Geral da Saúde (DGS).

O estado de emergência decretado em 9 de novembro para combater a pandemia está em vigor até 7 de janeiro, com recolher obrigatório nos concelhos de risco de contágio mais elevado.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.