A reunião foi convocado pelo Equador que, segundo a imprensa equatoriana, convidou também o Presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, mas cuja presença não está confirmada.

Participam representantes da Argentina, Brasil, Colômbia, Costa Rica, Chile, México, Panamá, Paraguai, Peru e Uruguai.

Também está presente uma delegação da Bolívia, um Governo que é tido como aliado da Venezuela.

Em debate está a eventual eliminação de restrições ao trânsito de venezuelanos e a adoção de medidas conjuntas que passam pela criação de um fundo comum de apoio, proposto recentemente pela ONU.

Segundo dados da ONU pelo menos 2,3 milhões de venezuelanos estão radicados no estrangeiro, entre eles 1,6 milhões de cidadãos que emigraram desde 2015, devido ao agravamento da escassez de alimentos, medicamentos e aos altos preços dos produtos na Venezuela, tendo em conta os baixos salários locais.

Países como o Brasil, a Colômbia, o Chile, o Panamá, a Argentina, figuram entre os principais destinos dos venezuelanos que emigraram para nações da América do Sul, nalguns casos a pé, pelas estradas.

Para o dia 05 de setembro está prevista uma reunião extraordinária do Conselho Permanente da Organização de Estados Americanos, para tratar da crise na Venezuela e do êxodo de venezuelanos.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.

Um artigo do parceiro

O INTERIOR é um jornal semanal de informação geral, com carácter regional, incluindo também assuntos de carácter nacional, orientado por critérios de criatividade e sem dependência de qualquer ordem.