O caso ocorreu perto da ilha grega de Kos, no mar Egeu, de acordo com a agência de notícias.

Um total de 120 migrantes viajavam nas embarcações, pessoas que acabaram por ser resgatadas pela guarda costeira turca depois de passarem a noite inteira no mar.

A guarda costeira helénica, que foi assistida por equipas da Agência Europeia da Guarda de Fronteiras e Costeira (Frontex), informou, num comunicado, que nenhuma das embarcações tinha entrado em águas territoriais gregas.

Há cerca de meio ano, 400 migrantes que estavam a bordo de uma embarcação com pavilhão da Turquia também foram intercetados perto de Kos pela guarda costeira grega, mas dessa vez estavam em águas gregas, pelo que foram transportados para a ilha.

Várias organizações internacionais têm acusado repetidamente a Grécia de repelir barcos com migrantes em direção às águas turcas, evitando assim o acolhimento destas pessoas no seu território.

A guarda costeira grega afirmou, no mesmo comunicado, que toma “todas as medidas adequadas” para a vigilância e proteção efetiva das fronteiras marítimas da Grécia e da União Europeia (UE), assegurando que as medidas são aplicadas “com determinação, respeito pelo direito internacional e tendo como principal preocupação a proteção da vida humana no mar, que é o maior dever profissional e moral”.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.