Segundo o sindicato, apenas os comboios dos serviços mínimos circularam, mas a CP – Comboios de Portugal, num ponto de situação das 08:00, indica que se cumpriram 100 ligações, 93 das quais pertenciam aos serviços mínimos.

No total, estavam programados 252 comboios, o que significa que apenas se cumpriram cerca de 40% das ligações.

Os trabalhadores das bilheteiras e revisores da CP - Comboios de Portugal estão hoje em greve pela contratação de trabalhadores, mais comboios e pela negociação para o contrato coletivo.

A greve foi convocada pelo Sindicato Ferroviário da Revisão Comercial Itinerante (SFRCI) que criticou o Ministério das Finanças por “bloquear os acordos entre o Ministério do Planeamento, a CP e o SFRCI”, dizendo que estão por contratar “88 trabalhadores para o [serviço] comercial da CP (revisores, trabalhadores para as bilheteiras)”.

Numa nota emitida antes do início da greve pela CP, a empresa indicava que permitirá o reembolso do valor total aos clientes que já tenham bilhetes adquiridos para viajar em comboios dos serviços Alfa Pendular, Intercidades, Regional e Celta que não se realizem, ou a revalidação, sem custos, para outro dia/comboio.

Segundo o sindicato, por falta de trabalhadores das bilheteiras, “a CP deixa de cobrar milhares de euros”, enquanto por falta de revisores “existem comboios que transportam cerca de 900 utentes (mais de oito carruagens ou mais de uma unidade indivisível) que por questões de segurança deveriam circular com dois revisores e circulam só com um, colocando em risco a segurança dos utentes e da circulação”.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.