O vereador do pelouro da Cultura na autarquia da Guarda, Victor Amaral, disse hoje à agência Lusa que a reunião com as 43 Juntas de Freguesia e cerca de 80 associações culturais do concelho será realizada pelas 17:30 de sábado, no Paço da Cultura.

"Essa reunião plenária tem como objetivo geral, no fundo, iniciar o exercício de auscultação pública e de planeamento estratégico em relação à reflexão sobre a cultura e o desenvolvimento do território da Guarda", disse.

A reunião tem "o mote de envolver as pessoas, de ouvir as pessoas do território, de as sensibilizar, no fundo, estimular", para que, "depois, durante o ano de 2019, particularmente, resultar um conjunto de indicadores de natureza qualitativa, mas também quantitativa, em relação àquilo que são as práticas" e as manifestações de natureza patrimonial, indicou.

Segundo o autarca, o projeto pretende ser "uma oportunidade de transformação" do território "em relação a algumas dimensões em que a cultura é a âncora".

O município tenciona ouvir, pois, segundo o autarca, "haverá muitas ideias e haverá muitos contributos de grande qualidade para a construção de um dossiê que é denso na substância" e que a autarquia pretende que seja "pragmático no seu desenho".

No âmbito da candidatura a Capital Europeia da Cultura, a autarquia da Guarda também pretende realizar reuniões com outros setores da sociedade.

O antigo secretário de Estado da Cultura José Amaral Lopes é o coordenador executivo da comissão que está a elaborar a candidatura da Guarda a Capital Europeia da Cultura em 2027.

Segundo o presidente da autarquia da Guarda, Álvaro Amaro (PSD), o município espera apresentar uma candidatura "forte" e "ambiciosa".

Para além do ex-governante e conselheiro na área da Cultura da União Europeia, fazem parte do grupo de trabalho Fernando Carmino Marques (em representação do Instituto Politécnico da Guarda), André Barata Nascimento (Universidade da Beira Interior), Efrem Yildiz Sadak (Universidade de Salamanca, Espanha), Rui Jacinto (Universidade de Coimbra), João Mendes Rosa (diretor do Museu da Guarda) e Victor Afonso (programador e coordenador do Teatro Municipal da Guarda).

A comissão é supervisionada por uma Estrutura de Missão composta pelo presidente da Câmara Municipal da Guarda, Álvaro Amaro, pelo vereador da Cultura, Victor Amaral, e pelo coordenador, José Amaral Lopes.

O Parlamento Europeu aprovou a 13 de junho de 2017 a lista dos Estados-membros que vão acolher as capitais europeias da cultura entre 2020 e 2033, que prevê que uma cidade portuguesa seja capital em 2027, juntamente com uma localidade da Letónia.

Os concursos para a atribuição do título de Capital Europeia da Cultura começam seis anos antes, pelo que, no caso de Portugal, tal só acontecerá em 2021.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.