Segundo Guterres, o número de pessoas que são obrigadas a fugir das respetivas casas por causa de conflitos e violência, mas que ainda permanecem nos respetivos países, tem vindo a crescer nos últimos anos e “eram mais de 41 milhões no fim de 2018″.

O secretário-geral da ONU fez este anúncio no dia em que é assinado o 10.º aniversário da adoção da Convenção da União Africana sobre a Proteção e Assistência às Pessoas Deslocadas Internamente em África.

Este é o primeiro e único tratado juridicamente vinculativo de um continente que visa proteger e ajudar os deslocados internos.

Sobre os membros que vão integrar este painel de alto nível, Guterres indicou que os nomes serão anunciados em breve.

Ainda sobre o futuro painel, o secretário-geral da ONU avançou que este grupo irá trabalhar para aumentar a atenção e o apoio global a esta temática, bem como para recomendar “soluções duráveis” para os deslocados internos.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.