Em comunicado enviado às redações, o Ministério da Administração Interna informa que "realiza-se hoje mais um voo, pelas 14h00, com destino a Marselha, que transportará 152 pessoas, 62 das quais elementos da tripulação" do navio de cruzeiro MSC Fantasia, atracado no Porto de Lisboa.

Tal como aconteceu com os mais de mil passageiros deste navio ontem repatriados, "estes cidadãos sairão do navio e serão escoltados até ao aeroporto Humberto Delgado, em Lisboa, para o voo de regresso."

Recorde-se que se encontravam no navio, que acostou no Porto de Lisboa no passado domingo, 1.338 passageiros, maioritariamente da União Europeia, Reino Unido, Brasil e Austrália.

Destes, 27 cidadãos (20 portugueses e 7 titulares de Autorização de Residência em Portugal) desembarcaram na segunda-feira.

De acordo com uma nota do Ministério da Administração Interna, estes portugueses foram submetidos aos testes de despistagem do coronavírus SARS-CoV-2 e levados até ao respetivo domicílio, onde ficarão em isolamento profilático.

A diretora-geral da Saúde, Graça Freitas, avançou na segunda-feira que um dos passageiros portugueses que desembarcou no domingo testou positivo à covid-19.

Ontem, outros  1.015 cidadãos estrangeiros desembarcaram, os quais foram escoltados até ao Aeroporto Humberto Delgado, embarcando, ao longo do dia, em quatro voos: dois para a Alemanha, um para o Brasil e outro para o Reino Unido.

Esta operação, que decorre em articulação com diversas embaixadas dos vários países, envolve a Direção Geral dos Assuntos Consulares e das Comunidades Portuguesas, o Serviço de Estrangeiros e Fronteiras, a Polícia de Segurança Pública, a Autoridade Nacional da Aviação Civil, a Direção Geral da Saúde, a Polícia Marítima, a Autoridade Tributária e Aduaneira e a ANA - Aeroportos de Portugal.

O novo coronavírus, responsável pela pandemia da covid-19, já infetou mais de 400 mil pessoas em todo o mundo, das quais morreram cerca de 18.000.

Depois de surgir na China, em dezembro, o surto espalhou-se por todo o mundo, o que levou a Organização Mundial da Saúde a declarar uma situação de pandemia.

Em Portugal, há 33 mortes, mais 10 do que na véspera, e 2.362 infeções confirmadas, segundo o balanço feito hoje pela Direção-Geral da Saúde, que regista 302 novos casos em relação a segunda-feira (mais 14,7%).

Dos infetados, 203 estão internados, 48 dos quais em unidades de cuidados intensivos, e há 22 doentes que já recuperaram.

Portugal, onde os primeiros casos confirmados foram registados no dia 02 de março, encontra-se em estado de emergência desde as 00:00 de 19 de março e até às 23:59 de 02 de abril.

Além disso, o Governo declarou dia 17 o estado de calamidade pública para o concelho de Ovar.

O continente europeu é aquele onde está a surgir atualmente o maior número de casos, e a Itália é o país do mundo com mais vítimas mortais, com 6.820 mortos em 69.176 casos.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.