De acordo com o canal de televisão RTL, o homem detido não fazia parte dos convidados do casamento em que participavam a criança e a família.

O homem, segundo a RTL, esteve perto do local do casamento na noite de sábado para domingo, quando a criança de 9 anos desapareceu.

O detido já teria sido ouvido pelos gendarmes (polícia militarizada), mas as suas declarações terão sido inconsistentes.

Segundo fonte da secretaria de Estado das Comunidades, o caso de Maëlys de Araújo, que é lusodescendente e possui apenas nacionalidade francesa, está a ser acompanhado pelo consulado de Portugal em Lyon, que já conversou com a família para oferecer o apoio necessário.

A procuradora de Bourgoin-Jallieu, sudeste de França, anunciou na segunda-feira que abriu uma investigação de rapto após o desaparecimento da criança de origem portuguesa Maëlys de Araújo, na cidade de Pont-de-Beauvoisin.

A criança desapareceu na madrugada de domingo, durante uma festa de casamento em Pont-de-Beauvoisin, no departamento de Isère, região de Auvergne-Rhône-Alpes.

"Dado o tempo decorrido desde o desaparecimento" da jovem Maëlys de Araújo e "os meios já mobilizados para encontrá-la, nenhuma pista de acidente ou crime está a ser descartada", declarou em comunicado a procuradora de Bourgoin-Jallieu, Dietlind Baudoin.

As autoridades informaram também que ocorriam mais duas festas nas proximidades do local em que estava a ser realizado a festa de casamento.

Os interrogatórios aos vários convidados da festa de casamento, mais de 200 pessoas, foram realizados pelas autoridades policiais.

No domingo, por volta das 03:00 (02:00 em Lisboa), os pais descobriram que Maëlys não estava no salão de festas e nem nas proximidades de onde se realizava a festa do casamento.

Na segunda-feira manhã vários recursos foram disponibilizados pelas autoridades na busca pela criança, cerca de 100 polícias, vários cães de busca, uma equipa de mergulhadores e um helicóptero.

A Gendarmerie Nationale, na sua conta na rede social Twitter, apelou aos cidadãos que avisem a polícia se tiverem informações sobre o caso de Maëlys de Araújo.

O caso está nas mãos do departamento de investigações de Grenoble, apoiado pela brigada de investigações de Tour-du-Pin e pela brigada territorial de Pont-de- Pont-de-Beauvoisin.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.