Nesta sexta-feira, ficou conhecida a condenação de Derek Medina, 33 anos, que foi considerado culpado, em novembro passado, por ter assassinado a tiros a esposa, Jennifer Alfonso, em agosto de 2013, na cozinha da casa onde viviam.

O caso ganhou mediatismo porque, antes de entregar-se à polícia, Medina tirou fotos do corpo da esposa de 27 anos e publicou na sua página no Facebook, onde também publicou a confissão do crime.

Durante a audiência, Medina foi desafiador. "Eu não tive um julgamento justo e vou reagir", disse. "Só Deus sabe a verdade", acrescentou. "Eu sofro todos os dias, tenho saudades da minha filha", disse a mãe de Jennifer Alfonso, Carolyn Sabe.

Durante o julgamento, os advogados de Medina alegaram legítima defesa, ao garantir que o acusado disparou contra a esposa depois de anos de abuso e no meio de uma discussão em que a mulher estava a segurar uma faca. Mas o júri acreditou na versão dos promotores, que defenderam que o incidente ocorreu depois que Alfonso ameaçou separar-se, e destacaram a crueldade de Medina, que disparou oito tiros contra a mulher.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.