“O Centro Hospitalar Universitário Lisboa Norte (CHULN) registou uma elevada afluência ao seu Serviço de Urgência Central neste fim de semana, com um total de cerca de 460 atendimentos só no sábado, dia 03 de dezembro. Este número corresponde a mais 150 episódios de urgência em comparação com o mesmo dia da semana anterior, isto é, um acréscimo de 30%”, lê-se no comunicado.

O Hospital de Santa Maria referiu que o aumento registado resulta não só de um maior aumento de procura por parte de utentes “da área de referência do CHULN”, mas também “do funcionamento em rede do Serviço Nacional de Saúde, com o Hospital de Santa Maria a apoiar outras unidades na zona de Lisboa e Vale do Tejo que ativaram o desvio de doentes por parte do Centro de Orientação de Doentes Urgentes (CODU), designadamente assegurando a resposta aos doentes da área de Loures”.

O Hospital Beatriz Ângelo, em Loures, fechou ao início da noite de sábado até às 8:00 da manhã de hoje aos doentes encaminhados pelo INEM.

Sobre a situação de sábado, o comunicado sublinha que “enquanto hospital diferenciado de fim de linha, mesmo em contexto de elevada afluência contribuiu para garantir a articulação da resposta entre hospitais do SNS”, expressando ainda o “agradecimento público” aos profissionais de saúde “pela forma como têm procurado mitigar o impacto que a elevada procura sempre tem nos tempos de espera e no conforto dos utentes”.

Perto das 21:30 de hoje, segundo o 'site' dedicado do Serviço Nacional de Saúde, os tempos de espera para doentes urgentes (pulseira amarela) no Hospital de Santa Maria eram de três horas, com 35 pessoas a aguardar atendimento.

Os doentes muito urgentes tinham de esperar que 1:20 horas para serem atendidos.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.