Pelo menos três pessoas morreram e 18 ficaram feridas num incêndio ocorrido num armazém industrial em Espanha. O armazém, sito na localidade de Badalona, em Barcelona, estava abandonado, mas, segundo noticiam o El País e o The Guardian, poderiam viver no local entre 100 a 150 pessoas.

O fogo deflagrou pouco antes das nove da noite desta quarta-feira, dia 9 de dezembro, e a primeira vítima mortal foi confirmada pelas autoridades no local pelas três horas da manhã.

Moisés, um marroquino, e Keita, um senegalês, que habitavam o edifício, disseram ao jornal La Vanguardia que o incêndio teria sido iniciado por uma vela. No entanto, tal não foi ainda atestado pelas autoridades.

Apesar dos bombeiros da localidade de Badalona terem conseguido ajudar várias pessoas a escapar das chamas - através das janelas e dos telhados do edifício -, não é possível, para já, chegar a um número final de mortos e de feridos. Os danos na estrutura e o risco da sua ruína não permitem apurar se não estarão pessoas ainda debaixo dos destroços do edifício.

"A estrutura está muito afetada e até amanhã (esta quinta-feira) não teremos as condições de segurança para entrar no edifício. Tentámos entrar, mas há vários colapsos e abortámos as manobras de salvamento", disse Eduard Martinez, chefe operacional dos bombeiros da Catalunha.

O alcaide de Badalona (equivalente ao presidente da Câmara), Xavier Garcia Albiol, lamentou, a tragédia ocorrida e destacou o trabalho dos profissionais no combate ao incêndio.

De acordo com o The Guardian, o presidente do Governo da Catalunha, Pere Aragonès disse que muitos dos ocupantes estavam em Espanha ilegalmente e que, por isso, tinham deixado o local mal escaparam às chamas, sem serem ajudados. Assim, apenas foram contabilizadas 60 pessoas e não as cerca de 100 a 150 que poderiam habitar o local - maioritariamente provenientes de África subsaariana.

Já Pedro Sánchez, o primeiro-ministro espanhol, manifestou, através do Twitter, a sua preocupação e pesar com a situação em Badalona.

(artigo atualizado às 15:05)

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.