O antigo colégio jesuíta está integrado no programa Revive, lançado pelos ministérios das Finanças, Cultura e Economia, que prevê a concessão a privados de imóveis históricos degradados para que sejam recuperados.

As chamas entraram no Colégio de São Fiel "ao final da tarde" e, por volta das 22:00, ainda estava a arder no interior, disse o presidente da Câmara de Castelo Branco, Luís Correia.

"Ardeu na sua totalidade", notou, sublinhando que o edifício estava fechado e abandonado.

No entanto, "é um património importante para a freguesia, que marcou a sua história", salientou Luís Correia, considerando que o facto de o edifício ter sido consumido pelas chamas "poderá complicar" o processo de recuperação do colégio, através do programa Revive.

O Colégio de São Fiel, criado no sopé da Serra da Gardunha, foi construído na segunda metade do século XIX.
De acordo com a página do programa Revive, este edifício continha "importantes laboratórios e equipamentos de ensino" e possuía "um observatório meteorológico que funcionou até 1910, um museu zoológico e um valioso herbário".

Neste espaço, Egas Moniz, prémio Nobel da Medicina, "concluiu os seus estudos secundários".

No âmbito do programa Revive, estava previsto afetar a totalidade da área do imóvel ao uso turístico, excluindo a área de campo de jogos e piscina.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.