"O incêndio foi dado como dominado cerca das 11:00 quando os quatro meios aéreos pesados saíram do teatro de operações. No local permanecem 134 operacionais e 42 viaturas de corporações dos distritos de Viana do Castelo, Braga e Porto. Não há danos humanos, nem materiais a registar", afirmou hoje à Lusa o comandante dos Bombeiros Voluntários de Ponte de Lima, Carlos Lima.

Questionado pela Lusa sobre as causas que estarão na origem das chamas, Carlos Lima disse "não ser essa a preocupação imediata dos bombeiros", apesar de admitir "ser estranho que o incêndio tenha deflagrado à noite".

"A GNR está no local a acompanhar os trabalhos e fará as diligências necessárias para apurar as causas do incêndio", disse.

Anteriormente, o comandante dos Bombeiros Voluntários de Ponte de Lima disse que "o vento forte que se tem feito sentir desde o início do fogo até hoje dificultou o trabalho dos bombeiros".

Cerca das 08:30, a "principal preocupação" dos bombeiros era "proteger a zona industrial de Fornelos e Queijada que não foi afetada".

Durante a noite e madrugada de hoje, "o fogo chegou a ter três frentes ativas que causaram alguma tensão junto de habitações, mas os operacionais no terreno conseguiram dominar as chamas".

(Notícia atualizada às 12h01)

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.