O que fazer para ter um verão seguro

Portugal encontra-se no período crítico de incêndios rurais, que decorre entre os dias 1 de julho e 30 de setembro.

Durante esta fase, importa redobrar as atenções quanto aos riscos. Estas são algumas das recomendações de prevenção:

  • Consulte o risco de incêndio da sua área de residência aqui.
  • Prepare um kit de evacuação onde constem artigos essenciais a utilizar em caso de emergência, como os documentos mais importantes do agregado familiar, estojo de primeiros socorros, medicação habitual e água e comida não perecível, entre outras coisas
  • Se notar a presença de pessoas com comportamentos de risco, informe as autoridades;
  • Informe-se junto da sua Junta de Freguesia ou Câmara Municipal quanto à localização dos abrigos.

Em caso de incêndio, siga estes passos:

  • Ligue de imediato para o 112;
  • Se não correr perigo e possuir vestuário adequado (tipicamente roupa de manga comprida, botas e luvas), tente extingui-lo com pás, enxadas ou ramos;
  • Se o incêndio estiver perto da sua casa, avise os vizinhos, corte o gás e molhe abundantemente as paredes e os arbustos que rodeiam a casa.
  • Retire a sua viatura dos caminhos de acesso ao incêndio;
  • Consulte a lista completa de recomendações, aqui.

Proibições:

Durante o período crítico estão em vigor várias proibições para minimizar o risco de incêndio. Entre elas constam:

  • Queimadas sem autorização municipal;
  • Utilização de fogareiros e grelhadores fora de espaços autorizados;
  • Fumar ou fazer lume em espaços florestais;
  • Lançar balões de mecha acesa e foguetes;
  • Veja a lista completa, aqui.

Contactos:

  • Linha de Emergência: 112
  • Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil: 800 246 246
  • GNR Trânsito: 808 201 855
  • Infraestruturas de Portugal: 707 500 501
  • Linha SOS Ambiente e Território: 808 200 520

Segundo o Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA), em risco muito elevado de incêndio estão hoje mais de 130 concelhos dos distritos de Bragança, Vila Real, Viana do Castelo, Porto, Braga, Aveiro, Viseu, Coimbra, Guarda, Castelo Branco, Leiria, Santarém, Portalegre, Beja e Faro.

Em risco elevado o IPMA coloca mais de 30 municípios dos distritos de Braga, Porto, Vila Real, Aveiro, Leiria, Coimbra, Viseu, Guarda, Castelo Branco, Santarém, Lisboa, Évora, Portalegre, Beja e Faro.

O risco de incêndio, que se manterá elevado nos próximos dias, é determinado pelo IPMA e tem cinco níveis, que vão de reduzido a máximo.

Os cálculos são obtidos a partir da temperatura do ar, humidade relativa, velocidade do vento e quantidade de precipitação nas últimas 24 horas.

A Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil (ANEPC) anunciou na terça-feira que o estado de alerta especial para o dispositivo de combate a incêndios vai passar a azul, o mais baixo, a partir das 00:00 de hoje devido ao desagravamento das condições meteorológicas, avançou hoje a Proteção Civil.

O estado de alerta especial azul significa que o grau de risco é moderado, existindo as condições para a ocorrência de fenómenos com dimensão e magnitude normais.

Na terça-feira, os distritos de Castelo Branco, Évora, Portalegre e Santarém estavam em estado de alerta vermelho, o mais grave, e os restantes em laranja (segundo mais grave), à exceção de Lisboa, Setúbal e Faro, que estavam em amarelo.

O IPMA prevê para hoje possibilidade de aguaceiros e trovoada no interior Norte e Centro durante a tarde e vento por vezes forte nas terras altas. Está igualmente prevista uma pequena descida da temperatura mínima nas regiões Centro e Sul e da temperatura máxima no litoral oeste.

As temperaturas máximas devem subir hoje até aos 36.º (Évora e Beja) e as mínimas não vão baixar dos 17.º (Leiria)

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.