O irmão de Salam Abedi, Hashem Abedi, foi detido esta quarta-feira em Tripoli, capital da Líbia, por suspeitas de ligações ao autoproclamado Estado Islâmico, o grupo terrorista que reivindicou a autoria do atentado que segunda-feira tirou a vida mais de duas dezenas de pessoas na segunda-feira à noite, em Manchester no Reino Unido.

A força de segurança de contra terrorismo, conhecida como Rada, deteve Hashem, que nasceu em 1997, na noite de ontem, terça-feira, confirmou à Reuters Ahmed Bin Salem, porta-voz daquela força policial.

Segundo a mesma fonte, Os dois irmãos têm mantido contacto.

"Temos provas de que ele estava envolvido o Daesh, juntamente com o seu irmão. Nós temo-lo seguido durante mais de um mês e meio", afirmou o porta-voz.

"Ele estava em contacto com o seu irmão e sabia do ataque", sublinhou Bin Salem.

Recorde-se que, de acordo com a imprensa britânica, Salman Abedi terá nascido em Manchester em 1994, filho de pais líbios fugidos ao regime de Muammar Kadhafi que se refugiaram no Reino Unido, primeiro em Londres e depois no bairro residencial periférico de Fallowfield, no sul de Manchester, nos últimos dez anos.

Na vizinhança, poucos afirmavam conhecer o suspeito: “Nem tenho a certeza de saber como era o seu rosto, para dizer a verdade. No entanto, devia cruzar-me com ele todos os dias”, comentou Rachel Harding, de 37 anos, que mora numa casa vizinha e se disse “chocada, surpreendida, amedrontada”.

Os investigadores fizeram buscas também na casa de um outro irmão do suspeito, igualmente no sul de Manchester.

Os dois irmãos frequentavam a mesquita local de Didsbury, noticiou ainda o Guardian. O pai do suspeito é bastante conhecido na comunidade líbia de Manchester, mas encontra-se atualmente em Tripoli.

Pai do autor acabou por ser também detido

O pai do alegado bombista, Ramadan Abedi, tinha referido previamente à agência noticiosa Associated Press (AP) que um seu outro filho, Ismail, estava também sob prisão desde terça-feira na Inglaterra. As forças de segurança britânicas têm sob custódia policial outros três homens.

“O pai Ramadan Abedi acabou também de ser detido”, um dia após a prisão de um segundo irmão, Hachem, também em território líbio, indicou Ahmed bin Salem, um porta-voz da Força de dissuasão, um corpo policial leal ao governo de união nacional (GNA).

Pelo menos 22 pessoas morreram, além do atacante, e 59 ficaram feridas no atentado na Arena de Manchester, no norte da Inglaterra, na segunda-feira, no final de um concerto da cantora Ariana Grande.

Foi o atentado mais mortífero no Reino Unido desde que quatro bombistas suicidas mataram 52 pessoas que viajavam em autocarros e no metropolitano de Londres, em 2005.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.