Uma dúzia de apoiantes mascarados da Forza Nuova, vestidos de negro e com a bandeira do partido, atiraram material incendiário para o edifício que acolhe o Repubblica e o seu semanário L’Espresso. Exibiam um cartaz onde se podia ler “Boicotem o L’Espresso e o Repubblica”.

O Repubblica tem noticiado com frequência a escalada de incidentes que envolve militantes da Forza Nuova e de outros movimentos de extrema-direita e ‘skinhead’, muitos dos quais contra migrantes.

A escalada tem aumentado a pressão sobre o Ministério do Interior para dissolver formalmente estes grupos.

O ministro da Justiça, Andrea Orlando, afirmou que o protesto provava que o extremismo estava a crescer.

Até o chefe da autarquia de Roma, Virginia Raggi, um alvo frequente da ira do Repubblica, expressou solidariedade com o jornal.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.