“Uma coisa são os orçamentos e outras coisas são os gastos reais e sempre, mas sempre, o PCP e a CDU têm reduzido substancialmente a despesa, ficando muito longe daquilo que é o orçamento”, frisou Jerónimo de Sousa, em declarações aos jornalistas na Festa das Vindimas, em Palmela, no distrito de Setúbal.

Em declarações ao jornal i, Marcelo Rebelo de Sousa alertou para os efeitos negativos de gastos avultados em campanhas eleitoral, afirmando que pode levar a um “legítimo juízo crítico” dos portugueses.

Segundo o Presidente da República, há hoje “um escrutínio muito mais intenso dos cidadãos quanto aos gastos políticos”, a que se soma “um legítimo juízo crítico” dos portugueses quanto “ao que possam considerar um excessivo uso de meios” nas campanhas.

Na semana passada, o chefe de Estado já tinha apelado para os partidos gastarem “o menos possível nas campanhas eleitorais”.

Hoje, Jerónimo de Sousa garantiu que está “suficientemente à vontade” nesta matéria, até porque a riqueza do partido “não é o uso de meios tecnológicos”, mas sim “os militantes”.

“A nossa maior riqueza são os próprios militantes, ativistas da CDU, com trabalho, com empenhamento no contacto direto com as populações. Temos esta marca da diferença que em termos financeiros se poupa muito. Faz-se muito com esta riqueza humana”, sublinhou.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.