“Tenho o meu conceito de jogar bem e os jogadores percebem-no. A ideia final é esta: quanto melhor se jogar, mais perto poderemos estar do sucesso”, assumiu o técnico, em declarações publicadas nas redes sociais do clube portuense.

Os três pontos conquistados frente ao Portimonense (2-1) valeram o primeiro triunfo sob alçada do sucessor de Vasco Seabra, quebraram um ciclo de quase três meses e 10 rondas sem vitórias dos ‘axadrezados’ e permitiram a saída do último lugar da tabela.

“Não vamos esquecer-nos de que todos os clubes abaixo do oitavo lugar têm uma distância muito pequena entre si. Isso transmite aos jogos aquela ideia de equilíbrio, seja em casa ou fora, e obriga as equipas a procurar desesperadamente pontos. Por isso, o nosso trabalho diário passa sempre por tentar jogar bem”, reforçou Jesualdo Ferreira.

O Boavista vai assinalar a transição entre as duas voltas da I Liga com “três jogos vistos como finais”, tendo pela frente encontros caseiros seguidos diante de Gil Vicente e Nacional, numa “fase determinante para a recuperação e vida futura da equipa”.

“Não me estou a esquecer do que vem a seguir, mas apenas a definir objetivos parcelares. Do ponto de vista mental, temos bem presente que cada jogo representa uma final para nós. Cada jogo que passa aumenta a tensão e o stress competitivo. As expectativas para sexta-feira são de um jogo difícil, como serão todos os outros”, notou.

Os ‘axadrezados’ esperam um Gil Vicente capaz de “discutir o jogo palmo a palmo com toda a intensidade e ânimo”, assentes numa “ideia clara” de “fazer tudo” para melhorar o pior registo caseiro do campeonato, com uma vitória, dois empates e quatro derrotas.

Jesualdo Ferreira promete colmatar com “jogadores à altura” as ausências do defesa central nigeriano Chidozie e do médio brasileiro Paulinho, ambos a cumprir um jogo de suspensão, por terem sido admoestados com o quinto cartão amarelo em Portimão.

“Trata-se de um quadro normal perante uma maior densidade competitiva, que trará uma recuperação mais difícil e riscos mais elevados sobre possíveis lesões. Gostaríamos de ter todo o grupo disponível, mas estamos preparados para encontrar as melhores soluções, porque os atletas que temos dão-nos todas as garantias”, concluiu.

O Boavista, 16.º e antepenúltimo colocado, com 14 pontos, recebe o Gil Vicente, 18.º e último, com 13, na sexta-feira, às 20:30, no Estádio do Bessa, no Porto, em jogo da 17.ª jornada da I Liga, com arbitragem de Hélder Malheiro, da associação de Lisboa.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.