“No âmbito da viagem apostólica de sua santidade o Papa Francisco por ocasião da Jornada Mundial da Juventude que ocorrerá em Lisboa e por forma a permitir que os trabalhadores do município se associem às celebrações deste evento de relevância e dimensão única para a nossa cidade, concedo aos trabalhadores do município de Lisboa tolerância de ponto no dia 04 de agosto”, lê-se no despacho assinado hoje pelo presidente da Câmara Municipal de Lisboa, Carlos Moedas (PSD).

De acordo com o despacho, a que a Lusa teve acesso, os trabalhadores responsáveis por serviços considerados essenciais e em que a natureza das funções não permite beneficiarem da tolerância de ponto neste dia vão poder usufruir da medida “em data a acordar com o respetivo dirigente”.

Neste âmbito, o autarca aproveita para enaltecer e agradecer o empenho dos trabalhadores do município, que contribuem para que “Lisboa seja reconhecida como uma cidade acolhedora de gentes de todo o mundo”.

“No período de 31 de julho a 3 de agosto, os trabalhadores que não integrem as equipas operacionais de apoio ao evento e cujas funções o permitam deverão praticar teletrabalho por forma a racionalizar a circulação na cidade de Lisboa”, recomenda o presidente da câmara.

No total, o município de Lisboa conta com cerca de 10 mil trabalhadores.

Lisboa foi a cidade escolhida pelo Papa Francisco para a próxima edição da JMJ, considerada o maior acontecimento da Igreja Católica, que vai decorrer entre os dias 1 e 6 de agosto, sendo esperadas cerca de 1,5 milhões de pessoas.

As principais cerimónias da JMJ vão ter lugar no Parque Eduardo VII e no Parque Tejo, a norte do Parque das Nações, na margem ribeirinha do Tejo, em terrenos dos concelhos de Lisboa e Loures.

No dia 04 de agosto (sexta-feira), segundo o programa da viagem apostólica do Papa a Portugal, prevê-se que se realize em Lisboa a confissão de alguns jovens da JMJ, pelas 09:00, na Praça do Império.

Pelas 09:45 deverá acontecer um encontro com os representantes de alguns centros de assistência socio-caritativa, no Centro Paroquial de Serafina, seguindo-se um almoço com os jovens, pelas 12:00, na Nunciatura Apostólica, e a via-sacra com os jovens, pelas 18:00, no Parque Eduardo VII, com discurso do Papa Francisco.

A edição deste ano da JMJ, que será encerrada pelo Papa, esteve inicialmente prevista para 2022, mas foi adiada devido à pandemia de covid-19.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.