“Não posso estar mais de acordo com o Presidente dos Estados Unidos. As mulheres e as jovens precisam de ter um direito sem restrições a decidir sobre os seus próprios corpos e futuro”, escreveu Borrell na sua conta no Twitter.

Para o chefe da diplomacia da União Europeia o “direito ao aborto é um dos mais fundamentais”.

Borrell retuitou uma mensagem de Biden em que afirmou que a sentença Roe contra Wade “protegeu o direito de escolha da mulher, o seu direito de tomar decisões intensamente pessoais com o seu médico” e que, além de reafirmar “princípios básicos de igualdade”, ela “reforçou o direito fundamental à privacidade: o direito de cada um de nós à escolher como viver nossas vidas”.

Após a decisão do Supremo Tribunal que revoga a proteção legal do aborto, Biden indicou que não questiona a legitimidade daquele tribunal apesar da decisão que classificou de “terrível, dolorosa e devastadora”.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.