"Perveen Bibi matou a filha Zeenat Bibi, queimando-a viva" em Lahore, no leste do país, indicou à AFP Haidar Ashraf, da polícia paquistanesa.

A adolescente de 16 anos tinha casado no dia 29 de maio com um homem chamado Hassan. A jovem é a terceira vítima nos últimos meses de crimes deste tipo.

Na semana passada, outra jovem paquistanesa de 19 anos, Maria Sadaqat, foi torturada e queimada por um grupo de pessoas numa povoação próxima de Islamabad, capital do país, por se ter negado a casar com o filho do seu antigo chefe. Em abril outra jovem foi assassinada por ter ajudado uma amiga a fugir com um homem. Neste caso, os habitantes da sua aldeia queimaram, posteriormente, o seu cadáver.

Em relação a Zeenat Bibi, o marido explicou à televisão local Geo News que inicialmente eles fugiram. "Depois do casamento vivemos juntos durante quatro dias e a família (de Zeenat) entrou em contacto conosco. Prometeram que organizariam uma festa de casamento numa semana e que depois poderíamos viver juntos", explicou Hassan.

"Zeenat não queria voltar para casa. Disse-me que a família a mataria. Mas acabou por aceitar porque o tio prometeu que estaria segura", acrescentou.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.