Em 2010, a atriz britânica, que entrou no filme de Polanski "Pirates", de 1986, afirmou que o diretor "abusou sexualmente" dela no seu apartamento em Paris, no início dos anos 1980, quando tinha apenas 16 anos.

A atual denúncia de difamação refere-se a uma longa entrevista de Polanski à revista Paris Match publicada em 2019, na qual o realizador questionou o seu depoimento.

O diretor franco-polaco de 89 anos chamou à atriz "mentirosa" e "contadora de histórias", apoiando-se em declarações a ela atribuídas numa entrevista de 1999 ao tabloide britânico News of the World, onde a atriz terá expressado desejo por ele.

Desde 2010, a atriz nega a veracidade destas declarações e garante que muitas das frases que lhe são atribuídas "são imprecisas".

Após a entrevista na Paris Match, os advogados da atriz entraram, em março de 2020, com uma espécie de ação judicial por difamação, a qual prevê a abertura quase automática de um processo. Nele, as acusações serão analisadas a fundo.

Procurada pela AFP, Delphine Meillet, uma das advogadas do cineasta, não quis fazer comentários após tomar conhecimento da data do julgamento em Paris.

Desde o final da década de 1970, o vencedor de três Oscars e de uma Palma de Ouro em Cannes tem sido, repetidamente, acusado de abuso sexual.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.