O ataque - no qual o jogador espanhol Marc Bartra ficou ferido - aconteceu em abril de 2017, quando a equipa alemã de futebol se dirigia-se para o estádio onde deveria jogar contra o Mónaco, nos quartos de final da Liga dos Campeões.

O acusado, identificado como Sergei W., colocou uma bomba caseira no início do trajeto do autocarro e detonou o engenho à distância, como confessou durante o processo.

"Tudo o que fez foi destinado a causar o maior dano possível", disse o procurador Carsten Dombert.

"Pela forma como ocorreu o ataque ao autocarro, (o agressor) contava com mortos e feridos graves”, acrescentou Dombert.

O valor da confissão de Sergei W., segundo Dombert, é praticamente nula, pois só reconheceu o que já se havia demonstrado.

Acredita-se que o acusado queria provocar um declínio nas ações do Borussia Dortmund na bolsa, planeando aproveitar-se para enriquecer com a especulação no mercado de valores.

O veredicto deverá conhecer-se na próxima semana.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.