“Os apelos para evitar humilhar a Rússia só podem humilhar a França ou qualquer outro país, porque é a Rússia que se humilha. Seria melhor que nos pudéssemos concentrar em colocar a Rússia no seu lugar. Isso levaria à paz e salvaria vidas”, afirmou Kuleba no Twitter.

O Presidente francês repetiu na sexta-feira que não será necessário “humilhar a Rússia” — uma afirmação muito mal recebida no leste da Europa — “para que no dia em que terminem os combates, possamos encetar um caminho de saída pelas vias diplomáticas”.

Macron tem sido um dos poucos dirigentes internacionais a tentar manter um diálogo com o Presidente russo, Vladimir Putin.

A França tem dado apoio financeiro e militar à Ucrânia, mas Macron ainda não se deslocou a Kiev, como fizeram muitos outros líderes europeus.

Questionado sobre uma possível visita à Ucrânia, Macron disse na sexta-feira: “Hoje, não excluo nada”.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.