Em comunicado, a empresa afirmou que, nos últimos cinco anos, construiu uma organização mais complexa para suportar o crescimento global de dois dígitos e que precisa agora de simplificar a sua estrutura para manter a tendência.

“Significa que construiremos uma organização mais pequena e mais simples do que a que temos hoje, o que simplificará o nosso modelo de negócio e permitirá chegar a mais crianças”, segundo o presidente do conselho de administração, Jørgen Vig Knudstorp.

Mais de um terço dos despedimentos, entre 500 a 600 empregados, acontecerá na Dinamarca, onde trabalham 4.500 dos 18.000 trabalhadores da empresa.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.