Davis, que falava numa comissão da câmara baixa do parlamento britânico, disse que o Reino Unido deve estar preparado para “uma mudança paradigmática” na forma como a economia funciona, a um nível equiparável ao da crise financeira de 2008.

“Não foi feita uma avaliação sistemática do impacto”, disse Davis, antes uma “análise por setores” que não é “um prognóstico” sobre o que se vai passar na economia britânica após a saída da UE, prevista para 29 de março de 2019.

Davis respondia a perguntas do presidente da comissão parlamentar para o ‘Brexit’, o trabalhista Hilary Benn, que considerou “bastante estranha” a decisão de não fazer uma avaliação, quando Londres se prepara para negociar a futura relação comercial com a UE dentro de semanas.

Os líderes europeus vão decidir na cimeira de 15 e 16 de dezembro se há condições para passar à segunda fase das negociações, relativa à futura relação comercial entre o Reino Unido e a UE e ao período de transição após o ‘Brexit’.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.