“Acreditem, eu estou aqui para ser primeiro-ministro, mas não estou aqui para ser primeiro-ministro por um gozo especial que tenha. Estou aqui para ser primeiro-ministro porque o projeto da social-democracia e o projeto do PSD é aquele que dá mais condições de vida às pessoas, mais bem-estar às pessoas, mais oportunidades e, sobretudo, mais justiça”, afirmou Luís Montenegro, em Vila Real.

“Eu não venho para tratar de assuntos internos do PSD, eu não venho para reorganizar e restruturar o PSD. Também venho para isso, mas eu não venho essencialmente para isso e também não venho para dois anos. Eu venho para ser candidato nas próximas eleições legislativas de 2026. E venho para disputar essas eleições e para ganhar”, sublinhou.

O candidato à liderança do PSD nas eleições, que decorrem hoje, terminou a campanha eleitoral na sexta-feira à noite em Vila Real, numa sala cheia de militantes e simpatizantes e em que foi muito aplaudido.

“Nós não temos pressa e temos respeito pela decisão que os portugueses tomaram nas últimas eleições, mas nós vamos estar preparados para, no momento certo, ganharmos as eleições e governarmos Portugal e vamos fazer esse caminho também de baixo para cima, também contando com todos e também contando com todo o território”, salientou.

Para o efeito, apelou para que hoje ninguém fique “indiferente” às eleições internas.

“Portugal não pode ser este marasmo socialista (…), Portugal não pode ser um dos últimos da Europa, Portugal tem de ser um dos primeiros da Europa” disse Montenegro, frisando ser este o seu “desígnio”.

Já depois da sessão, Montenegro foi questionado novamente pelos jornalistas sobre a sua posição perante o partido Chega.

“Eu fui categórico desde o primeiro até ao último (comício), que foi aqui (Vila Real), em dizer ao que venho, eu venho para ser o protagonista da alternativa política ao PS, liderada pelo PSD para governarmos Portugal e não me desvio do foco. O foco do PSD é ganhar as eleições legislativas e formar Governo e dar uma alternativa a estas políticas socialistas que têm contribuído para empobrecer o país”, afirmou.

As eleições internas no PSD realizam-se hoje e são disputas por Luís Montenegro e Jorge Moreira da Silva.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.