Na última informação das autoridades a tempestade encontrava-se a 130 quilómetros a sul do território, a mover-se lentamente.

A DSMG indicou que o sinal 1 deverá continuar em vigor até segunda-feira de manhã, sendo moderada a probabilidade de ser emitido o sinal 3.

A escala de alerta de tempestades tropicais é formada pelos sinais 1, 3, 8, 9 e 10, que são emitidos tendo em conta a proximidade da tempestade e a intensidade dos ventos.

Os SMG avisaram que apesar da “dimensão relativamente pequena” da depressão tropical são esperados aguaceiros fortes, razão pela qual a população “deve ficar atenta à possibilidade de inundações” nos próximos dois dias.

Para este ano, os SMG tinham previsto a ocorrência de cinco a oito tempestades tropicais até finais de setembro.

Desde 2017, três tufões obrigaram as autoridades a emitir o alerta máximo, com o último (Higos) a atingir Macau em agosto de 2020.

Em setembro de 2018, o Mangkhut provocou 40 feridos e inundações graves no território, onde o sinal máximo de tempestade tropical esteve içado várias horas.

Um ano antes, o tufão Hato (posteriormente denominado de Yamaneko pelas autoridades locais), considerado o pior em mais de 50 anos a atingir o território, causou dez mortos e 240 feridos.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.