Mais de 10.000 funcionários do Estado, nomeadamente dos ministérios da Educação, Justiça e Saúde, foram demitidos, de acordo com os decretos divulgado no sábado à noite.

Muitos funcionários já tinham sido atingidos pela “purga” na administração pública desde a tentativa de golpe de Estado de 15 de julho.

A resposta das autoridades turcas ao fracassado golpe de Estado de 15 de julho resultou na detenção e afastamento de dezenas de milhares de pessoas, uma vasta “purga pacífica”, mas que recorda ações semelhantes por todo o mundo.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.