Segundo o Centro de Comando de Operações de Socorro (CDOS) Distrital de Faro a “intensidade de vento” que se faz sentir no local e a “grande dimensão” que o incêndio tomou “muito rapidamente” são os maiores constrangimentos ao trabalho dos operacionais no terreno.

A maior preocupação foca-se na frente de fogo que progredir para sul em direção ao Autódromo Internacional do Algarve, destacou a mesmo fonte, adiantado que “não há casas em perigo” nem foram cortadas estradas.

Às 16:00 havia no terreno de 231 operacionais, apoiados por 70 veículos, nove meios aéreos e quatro máquinas de rasto.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.