Em declarações aos jornalistas, em Braga, o Presidente da República manifestou-se, por isso, "surpreendido" com o comunicado em que o Governo Regional da Madeira alega não ter havido um convite para as cerimónias do Dia de Portugal em Londres e fala em "provocação aos órgãos de governo próprio da região".

"Eu li isso na comunicação social. Fiquei surpreendido, porque eu tinha pedido ao chefe da Casa Civil, ele falou pessoalmente com o presidente do Governo Regional para o convidar e, portanto, o senhor presidente certamente se esqueceu disso", declarou o chefe de Estado perante a comunicação social.

Antes, Marcelo Rebelo de Sousa já tinha referido à RTP que, a seu pedido, o chefe da sua Casa Civil, Fernando Frutuoso de Melo, falou com Miguel Albuquerque "pessoalmente a convidá-lo para ir a Londres".

"Por uma razão muito simples, porque um terço dos emigrantes antigos em Inglaterra, no Reino Unido, são da Madeira. Portanto, foi convidado expressamente pela Presidência da República. Deve-se ter esquecido disso agora", acrescentou, considerando que esta "é uma não notícia".

"Foi convidado, mas esqueceu-se", reforçou o Presidente da República.

No comunicado hoje divulgado, o executivo regional madeirense PSD/CDS-PP chefiado por Miguel Albuquerque alega não ter sido convidado pela Presidência da República para as cerimónias do Dia de Portugal que terão lugar em Londres, mas apenas para as celebrações desta data em Braga.

"Não se tratando de um lapso, só pode ser lido como uma provocação aos órgãos de governo próprio da região, porventura sendo conivente com interesses estranhos à data, aos madeirenses e aos portugueses em geral", lê-se na nota do Governo Regional da Madeira, em que se refere que "cerca de um terço" dos emigrantes portugueses no Reino Unido têm origens madeirenses.

As comemorações oficiais do Dia de Portugal, de Camões e das Comunidades Portuguesas começaram hoje às 10:30 em Braga, com o içar da bandeira nacional, na Praça do Município.

Em Braga, o chefe de Estado manterá um programa intenso até sexta-feira, 10 de Junho, quando intervirá na cerimónia militar comemorativa do Dia de Portugal, em que também irá discursar o constitucionalista Jorge Miranda, que preside à comissão organizadora destas comemorações.

Depois, as celebrações do Dia de Portugal prosseguirão em Londres, no Reino Unido, com a participação do Presidente da República e do primeiro-ministro, António Costa, até 12 de junho.

Presidente da República e primeiro-ministro voltam assim a assinalar esta data junto de comunidades emigrantes portuguesas, retomando um modelo que lançaram juntos em 2016, interrompido nos últimos dois anos devido à pandemia de covid-19.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.