"Foi com alegria que recebi a proposta do senhor Presidente no sentido de levar mais longe a colaboração tecnológica e a formação profissional a partir da iniciativa de empresas suíças que trabalham em Portugal, que são bem acolhidas em Portugal e contribuem para a economia portuguesa. Essa formação profissional é uma aposta na juventude, é uma aposta na qualificação, é uma aposta no futuro", declarou Marcelo Rebelo de Sousa.

O chefe de Estado falava numa conferência de imprensa conjunta com o Presidente da Suíça, Johann N. Schneider-Ammann, no Parlamento Federal deste país, em Berna.

Marcelo Rebelo de Sousa e Johann N. Schneider-Ammann vão visitar na terça-feira a empresa Rondo, em Burgdorf, a cerca de 30 quilómetros de Berna, que é um exemplo da formação profissional pela qual os alunos na Suíça podem optar a partir dos 15 anos, como parte de um modelo dual de ensino.

Nesta conferência de imprensa, o Presidente suíço referiu que "há muitas empresas suíças de ponta que têm filiais em Portugal" e considerou que através destas seria possível, se houver colaboração das empresas e vontade política, oferecer aos jovens portugueses uma formação profissional do tipo suíço.

"Por essa via, nós poderemos introduzir como ativo complementar este tipo de formação profissional de que estamos muito orgulhosos. Colocamos o nosso 'know-how' à vossa disponibilidade", acrescentou.

Schneider-Ammann salientou a visita à empresa Rondo agendada para terça-feira de manhã: "Poderemos ver de perto como funciona a educação dual. Isso é essencial para sermos competitivos e significa empregos para os jovens. E não estou a falar da Suíça, estou a falar do nosso continente. Nós temos de criar emprego neste continente a longo prazo".

Questionado sobre a possibilidade de um reforço do investimento suíço em Portugal, o Presidente da Confederação Suíça considerou que as condições do mercado português "são boas, são atrativas", mas ressalvou que "a política suíça não influencia as empresas individualmente, não diz a essas firmas o que elas devem fazer ou não".

Marcelo Rebelo de Sousa, por sua vez, disse que no decurso desta visita verificou "que foi importante para o Presidente e para as autoridades suíças terem conhecimento do estado atual da situação económica e financeira portuguesa".

O Presidente da República defendeu que esta visita de Estado foi "bem sucedida" e adiantou que teve a oportunidade de "formular um convite de reciprocidade para uma visita do Presidente da Confederação Suíça a Portugal".

Por sua vez, Schneider-Ammann disse que pôde conhecer hoje "um Presidente português que se entusiasma e que exprimiu a sua alegria e satisfação por poder fazer uma visita à Suíça".

Os dois presidentes estiveram sempre juntos durante o dia de hoje, entre Genebra e Berna, e ambos elogiaram a comunidade portuguesa na Suíça.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.