Marco Martins, que concorria contra o histórico Valentim Loureiro, surgiu na varanda da sede de campanha cerca das 22:10 e anunciou: "É a noite da vitória da democracia em Gondomar".

"Hoje, sai de Gondomar para todo o país uma grande lição de que na política não é preciso demagogia ou populismo. As pessoas querem trabalho e honestidade. Há quatro anos, pedimos uma oportunidade. Trabalhámos em quatro anos em condições possíveis muito difíceis, mas os gondomarenses deram-nos uma nova maioria para governar até 2021", referiu o socialista.

Marco Martins, que foi eleito em 2013 e agora se mantém à frente dos destinos da autarquia, tinha como adversário Valentim Loureiro, que presidiu à Câmara de Gondomar ao longo de 20 anos (cinco mandatos: três pelo PSD e dois como independente), não tendo concorrido em 2013 devido à lei de limitação de mandatos.

Depois de saudar as pessoas que com bandeiras faziam a festa no centro de Gondomar e de agradecer à sua equipa, o candidato socialista agora reeleito também deixou uma mensagem para os restantes candidatos.

"Estão todos convidados para construir um Gondomar de futuro", disse.

Marco Martins afirmou ainda que "Gondomar continua no rumo certo", destacando lutas em áreas como o ambiente e o investimento económico, e voltou de imediato aos recados.

"Não vale a pena vir cá ninguém assaltar o concelho. Somos nós que damos a resposta. Gondomar só tem um rumo: o futuro", concluiu.

Eram candidatos a Gondomar, no distrito do Porto, Marco Martins (PS), Rafael Amorim (PSD/CDS-PP), Valentim Loureiro (Independente), Daniel Vieira (CDU) e Rui Nóvoa (Bloco de Esquerda).

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.