A Florida combate, há vários anos, surtos da chamada maré vermelha, causados pela alga Karenia brevis. Segundo biólogos marinhos, as florações deste ano têm sido particularmente significativas e a Florida Fish and Wildlife Commission (FFWC) relatou a morte de peixes durante a última semana em nove condados. Em cinco deles surgiram queixas de problemas respiratórios em humanos ligados a este fenómeno, conta o The Guardian.

Também centenas de tubarões costeiros se refugiaram num canal da Florida, aparentemente para escapar aos efeitos do surto tóxico que tem vindo a matar centenas de toneladas de animais marinhos.

Residentes de Buttonwood Harbor, em Longboat Key, registaram imagens invulgares de exemplares de tubarão-de-pala, tubarão-galha-preta, tubarão-enfermeiro e tubarão-limão a nadar perto das suas casas.

De acordo com os especialistas, os tubarões procuram um porto-seguro com comida e oxigénio, longe da água poluída e das carcaças de animais em decomposição.

"Normalmente não se veem tubarões a amontoarem-se assim nestes canais, eles vão lá mas não nos grandes números que estamos a ver relatados", disse Mike Heithaus, um perito em tubarões e professor da Universidade Internacional da Florida.

"Não sabemos qual poderá ser o gatilho para estes tubarões irem para estas áreas, mas as mudanças na química da água, o oxigénio a ser puxado para fora da água, as toxinas, combinadas com a quantidade de peixes mortos à volta... qualquer um deles poderia causar estas grandes concentrações", explicou, frisando que "não é o tipo de coisa que se veria se não fosse um grande evento de maré vermelha".

"Ver este tipo de coisas acontecer apenas mostra como as coisas estão desequilibradas no ecossistema neste momento", disse.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.