Menos de uma hora depois do ouro de Iuri Leitão no scratch, Maria Martins, já apurada para os Jogos de Tóquio2020, adiados para 2021, conseguiu novo ‘metal’, melhorando o sétimo lugar que tinha feito nos campeonatos da Europa de 2019.

A portuguesa, que por duas vezes se ‘livrou’ da eliminação por menos de meia roda de diferença, só fez pior do que a italiana Rachele Barbieri, segunda, e do que a britânica Elinor Barker, nova campeã da Europa.

Na prova de eliminação, os ciclistas mais lentos de duas em duas voltas vão sendo eliminados, ao serem o último a cruzar a meta em cada passagem.

É a terceira medalha para Portugal nestes Europeus, depois da prata de Iuri Leitão na eliminação e do ouro do mesmo atleta no scratch, com os dois ciclistas a enfrentarem o omnium na sexta-feira e Rui Oliveira e Ivo Oliveira também convocados.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.